POTREIRO: NADA FOI FEITO AINDA

 
Potreiro uma comunidade esquecida pela prefeitura
Há algumas semanas moradores da localidade denominada Potreiro dentro do Município de Guaratuba relataram para a imprensa da capital, mais precisamente a RPC TV – do descaso da prefeitura em relação ao transportes escolar da comunidade. Os moradores se manifestaram inicialmente através da web radioguaratuba.com.br e, depois com a equipe da televisão que mostrou o lapso da prefeitura e secretaria Municipal de Educação. A reportagem deixou pasmos prefeito, dirigentes da SME, vereadores e a população ao tomarem conhecimento do sofrimento e luta de pais e das crianças para estudarem no vizinho Município de São Jose dos Pinhais. Devido a repercussão a prefeitura emitiu uma nota de esclarecimento reproduzida aqui:
Nota de esclarecimento sobre a situação do Potreiro
 
O Prefeito de Guaratuba esclarece através da presente nota, que esteve, neste ano, por três vezes na comunidade do Potreiro, tratando das demandas da região, dentre as quais a situação da manutenção da estrada de acesso à localidade. Já foi realizada vistoria para o projeto de recuperação da trafegabilidade da referida estrada, aberta na década de 70, identificando que por se tratar de uma região de serra, Mata Atlântica e possuir segmentos críticos, impõem-se soluções técnicas de terraplanagem, revestimento e drenagem complexas.  E por mais material que se coloque e patrolagem que se faça naquela estrada, basta uma chuva, aliada ao trânsito de veículos tracionados, pra que todo o trabalho seja desfeito. O Município vem desenvolvendo projeto de recuperação da trafegabilidade de estradas rurais, que engloba mais de 150 km em toda a área rural. Na estrada que leva à localidade do Potreiro, são em torno de 8 km, dos quais o Município já alargou 3 km, instalando 12 travessias de bueiros. De todo modo, para continuidade do projeto naquele trecho, são necessárias licenças para terraplanagem e pavimentação, por estar localizada dentro da APA de Guaratuba e no entorno do Parque Nacional de Guaricana. Quanto à recuperação da ponte pênsil, em cumprimento do acordo de cooperação firmado com a Associação dos Proprietários Rurais do Potreiro, conforme lista de materiais por eles mesmos fornecida, o Município realizou a entrega de todo o material necessário, à própria Associação. Cabe dizer finalmente que a atual Administração busca suprir décadas de abandono daquela região, incentivando e participando da criação da Associação dos moradores e produtores do local, auxiliando na regularização fundiária, colocação de asfalto fresado, realização de palestras visando melhorias na produção rural, distribuição de adubo orgânico, entre outros. A título de ilustração do quanto esta Administração tem feito em prol daquela comunidade, somente neste ano, foi possível junto á Copel trazer a ligação de luz para a comunidade do Potreiro, que está lá há mais de 40 anos.
NR – Durante a campanha o então candidato Roberto Justus esteve na comunidade e prometeu caso eleito melhorar o que os moradores reivindicavam, não o fez, elegeu prioridades como cargos em comissão e se preocupar com dinheiro, a então secretária de Educação Regina Torres quiçá teve interesse no problema, por omissão ou por submissão, afinal ficou quase nove anos no posto não pode alegar desconhecimento. As pressas o prefeito correu em “solucionar” o problema, mas como se diz pelo interior do Brasil foi só “fogo de palha” nada ou quase nada foi realizado de fato, apenas maquiagem e, não cabe desculpa de “soluções técnicas complexas”. Primeiro para que servem os engenheiros civis da prefeitura? O meio ambiente está acima da vida humana? Se precisar explodir pedreiras que o façam, barreiras com contenção de concreto armado que o façam, o que é mais importante vidas humanas ou preservar cobras, lagartos e formigas? Leis ambientais barram os serviços, ora essa é piada pronta, aonde está seu pai o poderoso deputado estadual Nelson Justus para agir? Vontade política, conhecimento e ação faz parte da vida pública, quiçá o Dr. Roberto não estava preparado para ser prefeito realizando o sonho do nobre deputado e, passados DEZ MESES de administração não mostrou ainda a que veio, tem mais três carnavais pela frente dá tempo de promover um choque de gestão. 
 
Potreiro uma comunidade esquecida pela prefeitura
Há algumas semanas moradores da localidade denominada Potreiro dentro do Município de Guaratuba relataram para a imprensa da capital, mais precisamente a RPC TV – do descaso da prefeitura em relação ao transportes escolar da comunidade. Os moradores se manifestaram inicialmente através da web radioguaratuba.com.br e, depois com a equipe da televisão que mostrou o lapso da prefeitura e secretaria Municipal de Educação. A reportagem deixou pasmos prefeito, dirigentes da SME, vereadores e a população ao tomarem conhecimento do sofrimento e luta de pais e das crianças para estudarem no vizinho Município de São Jose dos Pinhais. Devido a repercussão a prefeitura emitiu uma nota de esclarecimento reproduzida aqui:
 
 
Nota de esclarecimento sobre a situação do Potreiro
 
O Prefeito de Guaratuba esclarece através da presente nota, que esteve, neste ano, por três vezes na comunidade do Potreiro, tratando das demandas da região, dentre as quais a situação da manutenção da estrada de acesso à localidade. Já foi realizada vistoria para o projeto de recuperação da trafegabilidade da referida estrada, aberta na década de 70, identificando que por se tratar de uma região de serra, Mata Atlântica e possuir segmentos críticos, impõem-se soluções técnicas de terraplanagem, revestimento e drenagem complexas.  E por mais material que se coloque e patrolagem que se faça naquela estrada, basta uma chuva, aliada ao trânsito de veículos tracionados, pra que todo o trabalho seja desfeito. O Município vem desenvolvendo projeto de recuperação da trafegabilidade de estradas rurais, que engloba mais de 150 km em toda a área rural. Na estrada que leva à localidade do Potreiro, são em torno de 8 km, dos quais o Município já alargou 3 km, instalando 12 travessias de bueiros. De todo modo, para continuidade do projeto naquele trecho, são necessárias licenças para terraplanagem e pavimentação, por estar localizada dentro da APA de Guaratuba e no entorno do Parque Nacional de Guaricana. Quanto à recuperação da ponte pênsil, em cumprimento do acordo de cooperação firmado com a Associação dos Proprietários Rurais do Potreiro, conforme lista de materiais por eles mesmos fornecida, o Município realizou a entrega de todo o material necessário, à própria Associação. Cabe dizer finalmente que a atual Administração busca suprir décadas de abandono daquela região, incentivando e participando da criação da Associação dos moradores e produtores do local, auxiliando na regularização fundiária, colocação de asfalto fresado, realização de palestras visando melhorias na produção rural, distribuição de adubo orgânico, entre outros. A título de ilustração do quanto esta Administração tem feito em prol daquela comunidade, somente neste ano, foi possível junto á Copel trazer a ligação de luz para a comunidade do Potreiro, que está lá há mais de 40 anos.
 
NR – Durante a campanha o então candidato Roberto Justus esteve na comunidade e prometeu caso eleito melhorar o que os moradores reivindicavam, não o fez, elegeu prioridades como cargos em comissão e se preocupar com dinheiro, a então secretária de Educação Regina Torres quiçá teve interesse no problema, por omissão ou por submissão, afinal ficou quase nove anos no posto não pode alegar desconhecimento. As pressas o prefeito correu em “solucionar” o problema, mas como se diz pelo interior do Brasil foi só “fogo de palha” nada ou quase nada foi realizado de fato, apenas maquiagem e, não cabe desculpa de “soluções técnicas complexas”. Primeiro para que servem os engenheiros civis da prefeitura? O meio ambiente está acima da vida humana? Se precisar explodir pedreiras que o façam, barreiras com contenção de concreto armado que o façam, o que é mais importante vidas humanas ou preservar cobras, lagartos e formigas? Leis ambientais barram os serviços, ora essa é piada pronta, aonde está seu pai o poderoso deputado estadual Nelson Justus para agir? Vontade política, conhecimento e ação faz parte da vida pública, quiçá o Dr. Roberto não estava preparado para ser prefeito realizando o sonho do nobre deputado e, passados DEZ MESES de administração não mostrou ainda a que veio, tem mais três carnavais pela frente dá tempo de promover um choque de gestão.